Acontecimentos

Recital - 2012 em Conservatório de Tatuí
Em 2012, apresentou recital no Encontro Internacional de Violonistas do Conservatório de Tatuí.

Apresentação no Movimento Violão - 2011 em Ribeirão Preto
No ano de 2011, apresentou-se pelo Movimento Violão nas cidades de Ribeirão Preto, Araraquara e São Paulo.

Transcrições - 2008
Em 2008, escreveu 31 peças do violonista e compositor Antonio Rago (1916-2008), grande nome do rádio paulista entre as décadas de 40 e 50 e um dos precursores da utilização do violão elétrico na música popular brasileira.

Apresentação no Movimento Violão
24 de junho de 2008 em Centro De Cultura Judaica São Paulo
Em 24 de junho de 2008, no Centro de Cultura Judaica, em São Paulo, faz recital em evento organizado pelo violonista Paulo Martelli.

Homenagem - 2003 em Conservatório de Tatuí
Em 2003, o Conservatório de Tatuí organizou um concurso de violão em homenagem ao compositor. Neste, ocorreu a estreia das peças: Brasileiras n. 2 e Conversa de Brasileiro, ambas para quarteto de violão.

Estudou harmonia, contraponto e composição - 1990
Estudou harmonia, contraponto e composição com Theodoro Nogueira, com quem trabalhou por 15 anos. Nogueira dedicou a Ribeiro algumas obras, como o “Concertino para violão e orquestra” (1970) e a “Brasiliana n. 2” (1960). Durante os anos 60 e 70, Geraldo Ribeiro gravou parte substancial da obra de Nogueira.

Professor no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos”
1983 em Conservatório de Tatuí
Geraldo Ribeiro foi professor no Conservatório Dramático e Musical “Dr. Carlos de Campos” de Tatuí de 1983 a 2008.

XIII Festival de Inverno Dr. Luiz Arrobas Martins - 1982 em Campos do Jordão
Em 1982, lecionou no XIII Festival de Inverno Dr. Luiz Arrobas Martins, de Campos do Jordão.

Convite para “P´opera Music Corporation” - 1981
Em 1981 foi convidado por “P´opera Music Corporation” na cidade de Nova Iorque. Naquela companhia efetuou diversos arranjos para orquestras.

Transcreveu obras de "Garoto" - 1980
Geraldo Ribeiro transcreveu obras de Aníbal Augusto Sardinho, o “Garoto”, através de gravações cedidas por Ronoel Simões e Olavo Rodrigues Nunes. Deste trabalho resultou a gravação histórica de obras de Garoto e a edição das partituras em 1980.

Convite da “Catholic University of American School of Music”, Washington (EUA)
1977 em Ward Recital Hall

Em 1977, a convite da “Catholic University of American School of Music”, Washington (EUA), apresentou-se no Ward Recital Hall. A segunda parte do programa executado foi composta de música brasileira, incluindo composições próprias e primeira audição de autores pouco divulgados no exterior.

Apresentação - 1976 em São Paulo
A convite do Clube do Choro, apresentou-se no auditório do Sindicato dos Jornalistas, São Paulo, em recital inaugural em prol da música autêntica popular brasileira e seus autores.

Recital - 1975 em Campos do Jordão
Recital - Festival de Inverno de Campos do Jordão - 1975.

Recital - 1975
Recital - Anfiteatro Verde, Movimento Mário de Andrade - Parque Morumbi, 1975.

Festival de violão - 1974 em UNAERP
Em 1974 foi convidado pela UNAERP de Ribeirão Preto a encerrar o festival de violão.
Série de apresentações públicas e gravações comerciais - 1974
Em 1974 foi convidado pela Embaixada da Bulgária para realizar uma série de apresentações públicas e gravações comerciais.

Recital - 1973 em Brasília
Recital - Sala Martins Pena. Brasília, 1973.

Lançamento “Bach, na viola brasileira” - 1972
Em 1972, Geraldo Ribeiro lança “Bach, na viola brasileira”, com transcrições de Theodoro Nogueira.

Recital - 1972 em Palácio da Alvorada
Recital no Palácio da Alvorada em Brasília, no ano de 1972, a convite do presidente Emilio Garrastazu Médici.

Gravação do LP "Bach na Viola Brasileira" - 1971
Em 1971 recebe voto de louvor do Museu de Artes e Técnicas Populares (folclore) pela gravação do LP “Bach na Viola Brasileira”.

Recital - 1971 em Pirassununga
Recital - Comissão Estadual de Música em Santa Rita do Passa Quatro, Pirassununga e Araraquara, 1971.

Recital - 1971 em Porto Alegre - SP
Recital - 3o. Seminário de Violão, realizado em Porto Alegre, patrocinado pelo Governo do Estado, 1971.

Recital - 1970 em São Paulo
Recital - Sociedade Cultural do Violão. Sala Villa-Lobos. São Paulo, 1970.

Recital - 1970
Recital - Departamento de Cultura da Prefeitura de São Paulo. Auditório Itália, 1970.

Gravação de 3 LP’s - 1969
Em 1969, assina contrato com a Editora Fermada do Brasil para a gravação de 3 LP’s - 1969.

Gravação de disco com Armando Neves - 1968
Em 1968, gravou um disco com obras do violonista e compositor Armando Neves, o “Armandinho” (1902-1976), com quem teve um estreito contato, chegando a morar na casa do compositor durante o período em que escrevia suas composições. O disco alcança sucesso de crítica e repercussão internacional ao ser executado na Rádio BBC de Londres no ano de 1970.

Bacharelado - 15 de dezembro de 1968 em São Paulo
Em 15 de dezembro de 1968 formou-se no Conservatório Musical de Santana de São Paulo, no curso de violão.

Recital - 1966 em Brasília
Recital Coordenação de Educação Média. Brasília, 1966.

Recital - 1966 em Uberlândia
Recital Conservatório de Uberlândia, 1966.

Título de Notório Saber - 1966
Em 1966, recebeu o título de Notório Saber, expedido pelo Ministério da Educação.

Recital - 1966 em UnB - Universidade de Brasília
Recital Universidade de Brasília, 1966 e 1967.

Trabalhou no Departamento de Música da UNB - 1966 em UnB - Universidade de Brasília
De 1966 a 1975 trabalhou no Departamento de Música da UNB (Universidade de Brasília), onde foi um dos primeiros a lecionar violão em uma instituição de ensino superior.

Recital - 1966 em Brasília
Recital Rádio Educadora de Brasília e Juventude Musical Brasileira. Brasília, 1966.

Recital - 1965 em Campinas
Recital - Conservatório Musical Carlos Gomes. Campinas, 1965.

TV - 1964 em São Paulo
Em 1964, fez várias apresentações em estações de TV e programas radiofônicos em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Recital - 1963 em Rio de Janeiro
Recital - Escola Nacional de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1963.

Recital - 1963 em Piracicaba
Recital para o Instituto Cultural Ítalo-Brasileiro. Piracicaba, 1963.

Gravação do "Moto Perpétuo" - 1962
Em 1962, gravou o Moto Perpétuo, de Paganini, em transcrição de sua própria autoria, sendo considerado o único violonista a executar esta obra até o presente.

Recital - 1962 em Teatro Municipal de São Paulo
Recital para o Teatro Municipal de São Paulo, 1962.
Concerto - 16 de abril de 1962 em Teatro Municipal de São Paulo
Concerto realizado no Teatro Municipal de São Paulo em 16 de abril de 1962. O texto a seguir foi extraído do livro “Violões Di Giorgio - Os Primeiros Cem Anos”: Noitada consagradora para Geraldo Ribeiro, que começou tocando o “Prelúdio n. 8 do Cravo bem temperado de Bach”, para em seguida desfiar, entre outras peças, o “Moto perpétuo”; “Clair de lune”, de Claude Debussy, e a “Marcha turca”, de Wolfgang Amadeus Mozart - numa transcrição por ele mesmo feita para o violão -, além de músicas de sua autoria. Ao final, lembra-se ainda o instrumentista, entregou-se prazerosamente a uma fila “quilométrica para ser cumprimentado, dar autógrafo, aquela coisa...” Dilermando Reis, orgulha-se ele, ninguém menos que o grande Dilermando, estava entre os que aplaudiram naquela inesquecível segunda-feira musical.

Nada mais lógico que, no momento de escolher um prefixo e um intérprete para os Recitais Di Giorgio, Geraldo tenha sido lembrado. Ele já era reconhecido por seu trabalho ao violão, não somente com a música popular brasileira, mas também com a erudita, nacional ou estrangeira. Longe de se limitar a abrir os Recitais com a peça de Paganini, ele veio a ser uma de suas atrações mais frequentes e festejadas.

Recital - 1961 em Taubaté
Recital - Taubaté Country Clube, 1961.

Recital - 1961 em Santos
Recital para a Sociedade Humanitária dos Empregados no Comércio de Santos, 1961.

Recital - 1961 em Rio de Janeiro
Recital para a Escola Nacional de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro, 1961.

Recital - 1961 em São José dos Campos
Recital para a Rádio Clube de São José dos Campos, 1961.

Recital - 1960
Recital no Centro Violonístico José do Patrocínio, 1960.

Recital - 1960 em São Sebastião da Grama
Recital em São Sebastião da Grama, em 1960.

10 melhores LP's do ano - 29 de dezembro de 1960
Em 29 de dezembro de 1960, a Folha de São Paulo publicou relação dos 10 melhores LP´s do ano. Entre os LPs, estavam os de Louis Armstrong, Elisete Cardoso, Maisa e o LP de Geraldo Ribeiro com as obras de Nazareth e Barrios.

Recital - 1959 em Discoteca Pública Municipal de São Paulo
Recital para Discoteca Pública Municipal de São Paulo, 1959.

Recital - 1958 em Theatro Paulo Eiró
Recital Campanha do Folclore. Teatro Paulo Eiró. São Paulo, 1958.

Mais importantes concertos - 1957
Por volta de 1957, assinou contrato com o importante construtor de violões Di Giorgio, que organizava seus concertos pelas cidades mais importantes do país.

Primeiro recital na cidade de São Paulo - 1957, em Sala São Paulo - SP
Em 1957, Geraldo Ribeiro realiza seu primeiro recital na cidade de São Paulo - Sala Schwartzman. No repertório apresentado, figurava uma transcrição do Estudo n. 3 de Frederic Chopin, causando espanto entre os presentes devido à dificuldade técnica.

Mudança - 1956, em Mairinque - SP
Em 1956, Ribeiro mudou-se para a cidade de Mairinque, onde teve contato com músicos do choro, gênero que também o influenciou. No mesmo ano, apresenta pela primeira vez composições de sua autoria num recital realizado no Cine Teatro São José, na cidade de São Roque.

Primeiro contato com a música clássica - 1955, em Assis - SP
Seu primeiro contato com a música clássica aconteceu em um concerto do violonista Alfredo Scupinari, realizado na cidade de Assis, em 1955. O programa continha transcrições de obras de Mozart e Chopin.

Primeiro professor - 1952, em Assis - SP
Em 1952, Geraldo conheceu seu primeiro professor, o maestro de banda Augusto Mathias, que o introduziu aos estudos de teoria, solfejo e violão - este último feito diretamente no Método Op. 59 e nos Estudos Op. 60 de Matteo Carcassi. Mais tarde, Geraldo homenageou seu primeiro mestre dedicando-lhe postumamente a Seresta n. 3 (1956).

Início na música - 1951, em Assis - SP
O professor, violonista e compositor Geraldo Ribeiro é autodidata, tendo iniciado na música em 1951 na viola caipira, por meio do “Método Prático de Violão de Américo Jacomino, o Canhoto”. Em um mês aprendeu todo o conteúdo da publicação.

Rádio - 1950
O rádio teve um papel fundamental para a formação do compositor Geraldo Ribeiro, pois era o meio pelo qual ouvia os violonistas mais importantes da época como Mozart Bicalho (1902-1986), Aníbal Augusto Sardinha, o “Garoto” (1915-1955), Dilermando Reis (1916-1977) e o argentino Abel Fleury (1903-1958).

Nascimento - 1939, em Mundo Novo - BA
Em 17 de junho de 1939 nascia em Mundo Novo, Bahia um dos mais destacados violonistas, compositores e arranjadores do país, Geraldo Ribeiro.
Geraldo Ribeiro ©2014 - Av. Profª. Zilah de Aquino, 1.195 - CEP: 18276-440 - Tatuí - SP / Tel.: (15) 3251-4725